NOTÍCIAS

24 DE JUNHO DE 2022
6º Balanço de Sustentabilidade mostra maior engajamento por Judiciário sustentável

A maior parte dos 90 tribunais do país mostra engajamento no esforço do Judiciário em contribuir para o bem-estar social e a manutenção dos recursos naturais às próximas gerações. Essa é uma das principais conclusões do 6º Balanço da Sustentabilidade do Poder Judiciário, apresentado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) nessa quinta-feira (23/6), no evento Judiciário Sustentável. O mais recente panorama das ações mostra 23 destaques positivos dos tribunais na área da responsabilidade socioambiental obtidos em 2021, em comparação a 2020.

O resultado segue em evolução positiva nos dados que são coletados e monitorados pelo CNJ desde 2015. “O Balanço de Sustentabilidade colabora para que se faça uma gestão cada vez mais eficiente e assertiva, que estimule condutas de trabalhos conscientes, voltadas à difusão de boas práticas de sustentabilidade já adotadas e a mitigação dos impactos causados ao meio ambiente em decorrência das atividades do Poder Judiciário”, afirmou o presidente do CNJ, Luiz Fux.

O balanço também apresenta as informações de 2021 no contexto da pandemia da Covid-19, citando o advento das vacinas contra o novo coronavírus e as medidas do Judiciário na prevenção ao contágio. Essas ações exerceram influência no desempenho de alguns indicadores de sustentabilidade tanto em 2020 quanto em 2021. “O mais interessante é que em 2021 a gente teve uma retomada de parte dos serviços presenciais, mas a redução continuou ocorrendo. Os gastos continuaram diminuindo, mostrando que, de fato, a Justiça incorporou, nessa nova forma de trabalho mais virtual, a consciência com o consumo de materiais”, explicou a diretora do Departamento de Pesquisas Judiciárias do CNJ, Gabriela Soares.

Uma evidência dessa mudança de atitude dos servidores e colaboradores da Justiça é o dado sobre a utilização do papel. Em 2015, o consumo de papel era de 3,5 milhões de resmas. Já em 2021, o consumo em todo o Poder Judiciário foi de 859 mil resmas.

Leia também:

Menos consumo e gastos

Entre os resultados do ano passado que se notabilizaram, constam reduções nos seguintes indicadores: consumo de papel (-16%), quantidade de impressões (-20%), gasto com aquisição de suprimentos para impressão (-42,5%), consumo de água mineral em embalagens descartáveis (-22%), gasto com telefonia (-12%), gasto com água e esgoto (-10,3%), gasto com contratos e material de limpeza (-10%) e gasto com contrato de vigilância (-9,4%).

Em recursos financeiros, a economia com papel em 2021 equivale a R$ 4,3 milhões. Já a redução no consumo de copos descartáveis representa dispêndio menor de R$ 423 mil e, no consumo de água mineral em embalagens descartáveis e retornáveis, de R$ 900 mil. Em 2021, o Judiciário também diminuiu em R$ 6,5 milhões os gastos com telefonia e, em R$ 5,5 milhões, o gasto com aquisição de suprimentos de impressão, além de economizar R$ 2,6 milhões em contratos de terceirização de impressão. A redução no consumo de água e esgoto gerou uma economia de R$ 7,9 milhões e de R$ 89 milhões nos gastos com contratos e produtos de limpeza.

O 6º Balanço da Sustentabilidade do Poder Judiciário segue a diretriz da política de sustentabilidade instituída inicialmente pela Resolução CNJ n. 201/2015, posteriormente substituída pela Resolução CNJ n. 400/2021, que trouxe novos indicadores de desempenho a serem mensurados pelos tribunais e conselhos superiores. Os indicadores mínimos que devem ser aplicados nos órgãos de Justiça e conselhos superiores são: papel, copo descartável, água envasada em embalagem, impressão, telefonia, energia elétrica, água e esgoto, gestão de resíduos, reformas, limpeza, vigilância, veículos-combustível, qualidade de vida e capacitação socioambiental.

Texto: Luciana Otoni e Thayara Martins
Edição: Sarah Barros
Agência CNJ de Notícias

Reveja o evento no canal do CNJ no YouTube

Veja mais fotos no Flickr do CNJ
(use as setas à esquerda e à direita para navegar e clique na foto para a acessar em diferentes resoluções)
23/06/2022 - Judiciário Socioambiental – Homenagem ao Dia mundial do Meio Ambiente

Macrodesafio - Promoção da Sustentabilidade

The post 6º Balanço de Sustentabilidade mostra maior engajamento por Judiciário sustentável appeared first on Portal CNJ.

Outras Notícias

Portal CNJ

17 DE AGOSTO DE 2022
Tribunal do Trabalho do Rio atualiza procedimentos em audiências

A Corregedoria do Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região (TRT1) editou ato atualizando procedimentos que devem...


Anoreg RS

17 DE AGOSTO DE 2022
Começou ontem o prazo para entrega do ITR 2022

Imposto deve ser declarado até o dia 30 de setembro.


Anoreg RS

17 DE AGOSTO DE 2022
Penhora de imóvel localizado em outra comarca deve ser decidido pelo Juízo da Execução

Na hipótese de bens sujeitos a registro público, não há necessidade de Carta Precatória, ainda que se situem...


Anoreg RS

17 DE AGOSTO DE 2022
Provimento disciplina a alimentação do Painel Nacional dos Concursos Públicos para outorga dos serviços de Notas e de Registro gerido pela Corregedoria Nacional de Justiça

Disciplina a alimentação do Painel Nacional dos Concursos Públicos de Provas e Títulos para Outorga de...


Anoreg RS

17 DE AGOSTO DE 2022
Informativo de Jurisprudência do STJ destaca habilitação de crédito no inventário

O CPC/1973, em sua versão originária, previa que a sentença era o ato do juiz que colocava fim ao processo,...


Anoreg RS

17 DE AGOSTO DE 2022
Corregedorias defendem modernização do trabalho e equilíbrio no retorno presencial

De acordo com o ministro, este é um momento de planejamento, com desdobramentos não apenas administrativos, mas...


Anoreg RS

17 DE AGOSTO DE 2022
Projeto dispensa comprovação do estado civil dos pais para certidão de nascimento

Pais não casados ou em união estável devem comparecer a um cartório para efetuar o registro de filhos em nome...


Anoreg RS

17 DE AGOSTO DE 2022
Artigo – Tutela e curatela: quais as principais diferenças?

Tutela e curatela são encargos assistenciais, previstos no direito brasileiro, que correspondem à relação em que...


Portal CNJ

16 DE AGOSTO DE 2022
Seminário debate pesquisa sobre violência contra população LGBTQIA+

Em mais uma rodada dos Seminários de Pesquisas Empíricas aplicadas a Políticas Judiciárias, o Conselho Nacional...


Portal CNJ

16 DE AGOSTO DE 2022
Justiça de Roraima se mobiliza para enfrentar violência contra a mulher

No mês em que a Lei Maria da Penha completa 16 anos, o Tribunal de Justiça de Roraima (TJRR) realiza, até...